Você conhece o conceito de KPI’s no marketing digital?

O marketing digital chegou para ficar. Não há como pensar um mundo sem internet, visto que o avanço do virtual tomou conta de todos os setores da sociedade. Com o marketing digital, novos conceitos surgem, como é o caso dos KPI’s (Key Performance Indicators).

Também chamados de “indicadores-chave de desempenho”, os KPI’s nada mais são que métricas que nos ajudam a avaliar as estratégias de divulgação, aprimorá-las e ajustá-las.

A documentação em relatórios com o uso dos KPI’s é extremamente importante para verificar se uma estratégia de marketing digital tem uma boa taxa de sucesso.

Cerca de 78% das empresas que documentam suas análises se consideram bem-sucedidas, em comparação com 25,2% dos empreendimentos que não utilizam métricas.

Mas, afinal, o que sãos os KPI’s no marketing digital?

Os KPI’s são indicadores que nos ajudam a medir se uma ação ou um conjunto de medidas está atingindo os objetivos propostos no planejamento de marketing da empresa. 

Por exemplo, ao divulgar uma máquina de café em grãos, um determinado empreendimento optou por utilizar, majoritariamente, as redes sociais. Nesse contexto, os KPI’s verificarão se a publicidade teve sucesso ou não.

No marketing digital, é possível encontrar inúmeros indicadores, ainda mais porque o fluxo de informação é constante. 

Por essa razão, é fundamental saber quais tipos de KPI’s podem ser usados na sua estratégia.

Os KPI’s podem ser representados por um número ou um percentual. Com eles, as empresas conseguem visualizar melhor como está a estratégia, sendo possível traçar metas plausíveis.

Por exemplo, pode ser que um negócio de locação de gerador de energia perceba que o investimento em redes sociais não foi tão efetivo quanto a produção de conteúdo com técnicas SEO. 

Sendo assim, a empresa pode verificar esses parâmetros por meio dos indicadores, analisando se realmente as redes sociais apresentaram números/porcentagens negativas ou menores.

Além disso, os KPI’s permitem medir a quantidade de visitas em um website ou blog da empresa. 

Outro dado importante é quantas páginas o usuário viu na sua plataforma. Para se ter uma ideia, ao tratar de um sistema de sprinklers no blog da empresa, o visitante além de ler o conteúdo na página, também visitou a loja virtual e mais dois conteúdos relacionados.

Nesse mesmo exemplo, os KPI’s também são capazes de medir a taxa de rejeição, isto é, quantas pessoas saíram do seu website/blog, ou desistiram de fechar negócio. Esse indicador é medido em porcentagem.

Apesar da eficiência dos KPI’s, muitas empresas pecam pelo excesso. Isso quer dizer que é preciso verificar exatamente quais são os melhores indicadores para a estratégia, pois o investimento exagerado em métricas pode prejudicar o planejamento de marketing. 

Por isso, recomenda-se priorizar os KPI’s de maior impacto. Para isso, as empresas precisam considerar os seguintes fatores:

  • Quais os principais canais de divulgação?
  • As mídias sociais estão dando resultados?
  • Quantos leads (clientes em potencial) chegaram à sua empresa?
  • O seu conteúdo digital tem um objetivo definido?

Percebe-se que os KPI’s estão diretamente relacionados com os objetivos do planejamento de marketing. 

Portanto, não é sensato investir em um indicador de redes sociais se o seu foco não é a produção no Facebook, Instagram, Twitter ou outra plataforma relacionada. Ou seja, antes de mais nada, foque nos detalhes e nas metas do plano de marketing.

Os 5 principais KPI’s para marketing digital

Com tantas possibilidades de análise de indicadores, separamos alguns dos KPI’s mais usados nas estratégias de marketing digital. 

Entretanto, vale ressaltar a importância de verificar os objetivos do planejamento, antes de investir nos indicadores.

1 – Custo de Aquisição do Cliente (CAC)

O Custo de Aquisição do Cliente (CAC) é um indicador que representa o investimento médio para a conquista de um cliente, medido em esforços.

Normalmente, esse número é calculado mensalmente, mas em alguns momentos, é preciso considerar as variações de busca.

Por exemplo, caso uma empresa de portaria virtual SP tenha contratado mais de um representante, é bem provável que o CAC aumente, já que os novos colaboradores não trazem clientes logo no início do trabalho. 

Isso não quer dizer que o seu negócio gastou mais ou fez um investimento ruim ao contratar funcionários, mas sim, que o CAC irá se estabilizar em um período mais longo.

Para calcular o CAC, é necessário avaliar todos os setores da empresa que trabalham com a aquisição de clientes. Tendo isso em mãos, o indicador leva em consideração os seguintes fatores:

  • Investimentos feitos em marketing;
  • Investimentos feitos em vendas e melhoria de produtos;
  • O número de novos clientes.

De maneira resumida, a fórmula do CAC é:

CAC = (investimento em marketing + investimento em vendas) / número de clientes novos

É importante lembrar do recorte temporal, já que o período de análise também influencia no número do CAC.

2 – Taxa de conversão de leads

A conversão de usuários em leads (potenciais clientes) é um dos principais objetivos do planejamento de marketing.

Exatamente por isso é comum que os empreendimentos optem pela análise dos indicadores de taxa de conversão. Com isso é calculada a relação entre o número de visitantes do site, com a quantidade de contatos fornecidos ou compras concretizadas.

Vamos supor que uma páginas que traz um conteúdo sobre capacete de segurança EPI teve 10.000 acessos em um mês.

Desse total, 500 pessoas preencheram formulários do site, requisitando maiores informações sobre o produto. Para calcular a taxa de conversão, usamos a seguinte fórmula:

Taxa de conversão = número de conversões / número de acessos

Na prática, podemos verificar que:

Taxa de conversão = 500 /10.000

Taxa de conversão: 0,05

Taxa de conversão (%) = 0,05 x 100

Desse modo, percebe-se que a taxa de conversão, em um determinado mês, foi de 5%, já que o indicador é medido em porcentagem.

3 – Alcance das redes sociais

As redes sociais tornaram-se presentes em praticamente toda estratégia de marketing digital. É difícil encontrar um negócio que não tenha, pelo menos, uma página no Facebook.

Muito disso se deve à expansão dessas plataformas e a praticidade de uso em dispositivos móveis, além da possibilidade de comunicação instantânea.

Por essa razão, desde pequenos empreendimentos até grandes empresas de controle de acesso podem se beneficiar com a divulgação nas redes sociais. E o melhor: os KPI’s são, muitas vezes, fornecidos pela própria plataforma, facilitando a análise dos resultados.

Um exemplo muito claro é o número de curtidas em uma determinada publicação no Facebook. Essa métrica já nos dá um parâmetro do alcance da postagem e se ela foi bem aceita pelos usuários.

O número de seguidores no Instagram e retweets no Twitter também são considerados como dados importantes para análise de estratégias.

Os KPI’s das redes sociais também permitem a visualização de informações mais complicadas, incluindo quantos usuários chegaram até à empresa através da página do Facebook ou perfil no Instagram.

Para isso, é preciso levar em conta o número de leads gerados em cada plataforma de rede social, em conjunto com a porcentagem de tráfego.

4 – Customer Lifetime Value (LTV)

O Customer Lifetime Value (LTV), ou “valor vitalício”, em português, é um indicador que analisa o histórico de compras do cliente, levando em consideração uma estimativa do lucro líquido da vida do consumidor dentro da empresa.

Imagine que um de seus clientes fez a aquisição de um sistema de gestão empresarial por R$ 2 mil e no ano seguinte, adquiriu um novo software por R$ 3 mil. 

Podemos dizer que o LTV desse cliente foi de R$ 5 mil, considerando os dois anos em que ele fez a compra dos sistemas.

No entanto, a ideia do LTV não é fazer a conta individual para cada cliente, mas analisar um contexto geral para encontrar a média de valor gasto e o tempo de permanência do consumidor na empresa.

Com isso, é possível fazer ajustes nos produtos e nos processos de venda, de acordo com o histórico de compras dos clientes.

No exemplo citado acima, pode ser interessante fornecer, após o período de um ano, uma atualização do sistema de gestão com software sped, para controle de documentos contábeis. 

Além de ser um produto interessante e relacionado, é uma oportunidade de fidelizar os clientes.

Você também pode se interessar:

 

5 – Taxa de abandono de carrinhos

Uma das principais preocupações de um e-commerce é com a taxa de abandono de carrinhos. 

De modo simplificado, esse indicador demonstra a quantidade de clientes que desistiu ou foi impedido de concretizar uma compra na loja virtual.

Esse KPI merece atenção, visto que os usuários já chegaram ao carrinho de compras, mas por algum motivo, não finalizaram a negociação. 

Se o indicador estiver alto, é interessante que o comércio eletrônico verifique se não há problemas de funcionalidade da plataforma, como a responsividade. Assim, é possível traçar estratégias para diminuir a taxa de abandono de carrinhos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.